Dona Mocinha exibe orgulhosa o cartão de vacinação contra a COVID-19.

“Enfrentei grandes desafios na vida. Nunca desisti de lutar. Sou de família tradicional do Agreste de Pernambuco, em Garanhuns, onde fui criada comendo farinha de carne. Meu pai assava as peças de carne e depois socava com um pilão e misturava com o feijão e a gente comia”, lembra dona Mocinha, que tomou vacina pela primeira vez na vida, aos 92 anos de idade, segundo os familiares, contra a COVID-19.

Batizada na Igreja Católica, a senhora Josefa Gueiros da Silva, conhecida por Dona Mocinha, é considerada na cidade como uma liderança, onde as pessoas a procuram para receber orientações, sobre os mais variados assuntos. Ela é mãe do assessor de comunicação da Câmara de Vereadores de Arapiraca, Cláudio Roberto.

Segundo Carmem Sandra, filha que vive com ela, dona Mocinha nunca tomou uma vacina em sua vida.

“A minha vacina sempre foi um terço. Faço minhas orações todas as noites e entrego os meus problemas para Deus resolver”, diz ela, ao comentar sobre as vacinas que nunca tomou.

Segundo Dona Mocinha, que é a única artesã em atividade, aos 92 anos de idade, em Garanhuns, Pernambuco, ela não precisa nem usar óculos para confeccionar os casacos de lã, que faz como terapia. 

Ela manifestou o interesse em se vacinar contra o covid-19, depois de ver tantas pessoas na cidade morrendo, principalmente amigos de longas datas.

“Já vivi todos esses anos, mas nunca vi algo tão terrível como esse tal vírus vindo da China”, desabafa ela, lembrando que já enfrentou a malária, em l942, que matou milhares de pessoas, porém, não assim como este vírus, afirma ela.

A sua vizinha e amiga, há mais de 70 anos, Norma Rodrigues de Barros, também foi vacinada e fez questão de brincar.

“As duas ‘jurácicas’ da rua acabam de ser imunizadas contra o corona”, disse Norma, garantindo que agora vai poder dar o abraço na amiga, gesto que não fazia há quase um ano, mesmo as duas morando uma em frente a outra.

Dona Mocinha recebeu vacina em casa, aos 192 anos, para se proteger contra o coronavírus